Em Fase de Construção, Museu-Escola Fundação Lia Maria Aguiar Terá McLaren Senna GTR XP

Projeto que vai reunir carros raros, entre clássicos e esportivos, destaca McLaren Senna GTR XP, aquisição histórica e ultramoderna, única da América Latina, em homenagem ao piloto Ayrton Senna.

Após três meses da realização do 2º Encontro de Carros Antigos, em Campos do Jordão, a Fundação Lia Maria Aguiar apresentou em São Paulo, na última terça, 18 de fevereiro, junto à McLaren e a Senna Brand, a McLaren Senna GTR, um dos modelos históricos que poderá ser visto no acervo do Museu-Escola Fundação Lia Maria Aguiar. O projeto tem previsão de lançamento em 2021 e visa promover turismo e educação em um lugar especialmente pensado para os aficionados por automobilismo.

Desenvolvido pela McLaren Special Operations e único da América Latina, o modelo é um Experimental Prototype (XP), além dele existem apenas 75 unidades no mundo. O carro exclusivo apresenta personalização exclusiva, com detalhes de pintura e acessórios escolhidos pessoalmente pela presidente da Fundação, Sra. Lia Maria Aguiar, que, em maio de 2019, esteve no centro tecnológico da Mclaren, em Woking UK, recebida por Amanda McLaren, filha do fundador da marca, Bruce McLaren.

A aquisição da McLaren Senna GTR XP, feita por Dona Lia Maria Aguiar através de sua pessoa física em doação para o futuro Museu-Escola de sua Fundação, vai ao encontro dos valores da instituição, que, há 11 anos, acredita na transformação do jovem por meio de tudo que é feito com amor e dedicação, sendo atualmente responsável pelo desenvolvimento sócio-educativo-cultural de 700 crianças e jovens de Campos do Jordão.

Em plena conexão com as marcas envolvidas neste lançamento, a supermáquina, capaz de misturar genialidade e inovação com potência e delicadeza, também contou com uma equipe jovem à frente de seu desenvolvimento e montagem, pessoas motivadas e inspiradas por aquilo que acreditam e movidas por um universo que em breve poderá ser conhecido através do Museu-Escola.

Feito em fibra de carbono azul, o hypercar recém lançado que, por se tratar de um carro de pista não é homologado para circular nas ruas, traz nas laterais o logotipo da Fundação que leva o nome da compradora, e, que aos 81 anos, se sente feliz em, não só poder homenagear o piloto brasileiro Ayrton Senna, por quem cultiva profunda admiração, mas também poder dar oportunidade para que pessoas do mundo todo visitem o carro.

Tecnicamente, a escolha da McLaren Senna GTR XP representa o que há de mais moderno e esportivo dentre as joias sob quatro rodas que farão parte do museu em construção, junto de aproximadamente outros 200 modelos que pertenceram a Og Pozzoli, considerado um dos maiores colecionadores de carros antigos do Brasil, a exemplo do Hispano Suiza(1911), a jardineiraFiat 15 Bis(1912), a Chrysler Imperial L80 (1928)e o Lincoln Model K(1938), cheios de histórias para contar.

Já o lado educacional do projeto será voltado para a capacitação de jovens no universo da restauração de automóveis antigos, inicialmente por meio de cursos livres de aprendizado e ensino profissionalizante, contemplando diversas áreas relacionadas à cultura do automóvel, – bem como acontece com os núcleos de Dança, Música e Teatro da instituição – , e prevê ainda contribuir com o turismo e a oferta de empregos na região.

“Contribuir para o enriquecimento cultural da população também incentivou a Fundação a investir nesse projeto, que pretende preservar e valorizar a história do automóvel, além de promover o aprendizado, instruindo e formando profissionais deste mercado em diferentes especialidades”, diz Luiz Goshima, diretor da Fundação.

Luiz Goshima, diretor da Fundação e Dona Lia Maria Aguiar na apresentação da McLaren Senna GTR XP.
Luiz Goshima, diretor da Fundação e Dona Lia Maria Aguiar.

A Apresentação da McLaren Senna GTR XP

A apresentação do superesportivo com 825 CV, equipado com o M840TR, aconteceu na manhã de terça-feira, 18, durante um evento realizado no piso superior da sede da McLaren, em São Paulo, contou com a presença de Dona Lia Maria Aguiar, Luiz Goshima – diretor da Fundação, Henry Visconde – presidente da McLaren Brasil, Bruno Bonifácio – general manager da McLaren Brasil, Bianca Senna – CEO da Senna Brand, e Thiago Fernandes – diretor de Negócios do Instituto Ayrton Senna.

Entre discursos e relatos de verdadeiros amantes dos automóveis, do universo automobilismo e do piloto Ayrton Senna, o momento de grande emoção da cerimônia ficou por conta da revelação do modelo exclusivo Senna GTR XP, que contou com uma apresentação do coral do Núcleo de Teatro da Fundação Lia Maria Aguiar, coordenado por Viviane Santos. Um grupo de alunos, ali representado pela solista Sara Milca, ficou responsável por entoar o famoso ‘Tema da Vitória’ à capella, acompanhados ao piano pelo maestro e diretor musical Thiago Gimenes.

A descoberta do carro, ao som da icônica canção, comoveu a todos, especialmente Bianca Senna, que não apenas comentou sobre a importância social que há na real possibilidade do país ver de perto o modelo a ser exposto no Museu-Escola, em 2021, como também ressaltou a semelhança de valores e propósitos entre o Instituto Ayrton Senna e a Fundação Lia Maria Aguiar. “Para mim esse carro representa os valores do Ayrton, ele é o carro mais rápido da McLaren, com tudo de mais diferente feito no seu desenvolvimento, por isso ele é chamado de ‘Challenge the Impossible’. Eu acho que ele vai dar essa inspiração para as crianças, para que elas saibam que podem criar o que quiserem na vida delas”, disse.

Dona Lia Maria Aguiar e Bianca Senna, CEO da Senna Brands na apresentação da McLaren Senna GTR XP.
Dona Lia Maria Aguiar e Bianca Senna, CEO da Senna Brand.

Confira o albúm:

VOLTA ÀS AULAS DA FLMA CONTA COM NOVIDADE TECNOLÓGICA

Neste mês de fevereiro inicia mais um ano letivo da Fundação Lia Maria Aguiar, quando os alunos veteranos, juntamente com coordenadores, professores e colaboradores, recebem os novos estudantes.

Repletos de expectativas, os alunos serão recepcionados pelos professores que poderão aplicar o planejamento construído para o novo período e propor aos estudantes as atividades específicas dos núcleos de Dança, Música e Teatro que afloram e aperfeiçoando o talento de cada um.

Com o intuito de mesclar cultura e educação para oferecer ferramentas que despertem oportunidades para a vida de jovens e crianças, a Fundação ainda contribuí com valores essenciais no desenvolvimento de bons cidadãos, como disciplina e dedicação.

Os frutos desse trabalho, realizado com muito empenho, logo poderão ser prestigiados em diversas apresentações de encher os olhos que acontecerão ao longo deste ano de 2020.

Tecnologia para um novo clico

Junto com o início deste novo período letivo, uma novidade tecnológica chegará para facilitar a comunicação entre os núcleos, alunos e responsáveis.

Através de um aplicativo para smartphones, avisos importantes como horários de aulas, reuniões, ensaios e muito mais poderão ser compartilhados de forma rápida e eficaz, melhorando assim a qualidade e o alcance das informações importantes do cotidiano dos núcleos. Os pais e alunos poderão ainda ter acesso a outros dados como, boletim escolar e comunicados dos professores.

Além das funções já citadas, o sistema, ainda em fase de aperfeiçoamento, trará outros benefícios que irá agregar na forma de acompanhar o desenvolvimento dos alunos da instituição. As funcionalidades serão lançadas gradativamente, mantendo o aplicativo sempre atualizado.

2019 FOI UM SHOW

O ano de 2019 está terminando e a Fundação Lia Maria Aguiar não poderia estar mais feliz, encerrando o ano com chave de ouro. O espetáculo ‘Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont’, apresentado entre novembro e dezembro em Campos do Jordão, com vendas de ingressos esgotadas, entrou para a lista de destaques do segundo semestre de 2019 do portal Observatório do Teatro, deixando a Fundação com a certeza de que vale a pena descobrir e investir em novos talentos.

Por isso, no mês de fevereiro os núcleos de dança, teatro e música da Fundação Lia Maria Aguiar começaram seu ano letivo, quando os alunos veteranos, juntamente com coordenadores, professores e colaboradores, receberam os novos estudantes. 

O ‘Encontro da Cidadania’ foi a atração do mês do maio, realizado em único dia no Auditório Claudio Santoro, o ciclo de palestras contou com a presença de Sidnei Oliveira, Deltan Dallagnol e Luiz Felipe Pondé.

Ainda no mês de maio, foi iniciada uma série de apresentações do Núcleo de Música na Concha Acústica de Campos do Jordão. Sob a regência da renomada Maestrina Mônica Giardini, a Orquestra Livre Infantojuvenil abriu oficialmente a Temporada de Música 2019 da Fundação Lia Maria Aguiar.

Em junho foi a vez da Festa Junina, que reuniu alunos, familiares e colaboradores para se divertirem com danças, bandas sertanejas, brincadeiras, comidas típicas e muita animação. Os Núcleos de Dança, de Música e de Teatro fizeram suas apresentações especiais, o que animou ainda mais a festa.

Durante o mês de julho, no 50º Festival de Inverno de Campos do Jordão, a Fundação, representada pelo Coro Infantojuvenil do Núcleo de Música teve a honra de se apresentar no Palácio Boa Vista, berço do festival. Ainda neste mês a instituição apoiou o ‘Inverno na Praça’, evento realizado na Praça do Artesão, em Santo Antônio do Pinhal, com shows dos Núcleos de Teatro, de Dança e de Música.

Já em agosto, o Quarteto Serioso se apresentou na cidade de Campos do Jordão à convite da FLMA. Além do concerto na Concha Acústica, o conjunto ofereceu ainda um workshop aos alunos de cordas friccionadas da instituição.

Aproveitando o mês das crianças e iniciando a sua programação de fim de ano, a instituição realizou a terceira edição do Concerto Infantojuvenil, quando os jovens talentos que compõem o Núcleo de Música, coordenado pelo maestro Paulo Charão, se apresentaram nas modalidades Banda Sinfônica, Cameratas, Cordas, Coro, Orquestra entre outras no histórico palco do Auditório Cláudio Santoro.

Ainda em outubro, o Núcleo de Dança fez três apresentações do clássico espetáculo de ballet “Baile dos Graduados”, do coreógrafo russo David Lichine, encenado ao som de canções do compositor austríaco Johann Strauss II. Foi um espetáculo leve e gracioso.

Para que mais crianças e jovens possam se aperfeiçoar e crescer, também em outubro foi aberto o Processo Seletivo para 2020.

No final do mês e comecinho de novembro, a FLMA promoveu o Festival de Música com quatro dias de programação cultural em Campos do Jordão e em Santo Antonio do Pinhal. Com shows que agitaram o público das duas cidades, o Festival teve, entre outros, a participação de Preta Gil, Roberta Campos, que dividiu os vocais com a aluna Flávia Beatriz Alves da Costa, da cantora Tiê, que se apresentou com a aluna Juliana Ferreira, Zélia Duncan, que também contou com a participação dos alunos do Núcleo de Teatro e da Banda Sinfônica Municipal de Sibaté, da Colômbia, regida pelo Maestro colombiano Diego Armando Vasquez Rivera.

Também no mês de novembro, o feriado da Proclamação da República foi ainda mais especial para quem estava em Campos do Jordão. O charmoso bairro do Capivari e sua praça se transformaram num verdadeiro museu a céu aberto. O 2º Encontro de Carros Antigos expôs 52 carros do acervo da Fundação, que vão fazer parte do futuro Museu&Escola. Uma verdadeira aula de história para os mais de 20 mil visitantes que prestigiaram o evento. Além disso, o público ainda se divertiu com os shows do Elvis Cover, Abba Majestä e Serial Funkers.

E no mesmo fim de semana, chegou a época que as crianças mais esperam, a abertura do ‘Natal dos Sonhos’, que deu cor e luz à Praça do Gazebo, na Abernéssia, onde as crianças podem brincar e se encantar.

A Sra. Lia Maria Aguiar e o Papai Noel participaram do evento, que ainda teve a apresentação do coral das crianças e jovens do Núcleo de Música. A decoração especial que enfeita o Portal da Cidade e também a Praça do Capivari ficará exposta até o dia 05 de janeiro.

E como a Fundação não pára, um pouco antes da estreia do espetáculo Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont, em novembro,a instituição mobilizou escolas municipais de Campos do Jordão com um concurso cultural sobre o pai da aviação, em que os alunos juntamente com os professores tinham que construir protótipos do famoso 14-BIS. Ao fim, os modelos foram ficaram expostos no foyer do Auditório Claudio e três deles foram premiados com benfeitorias para as escolas.

Em dezembro, a Fundação Lia Maria Aguiar deu continuidade a programação do ‘Natal dos Sonhos’, com apresentações musicais e diversos ambientes instagramáveis nos principais pontos da cidade, para garantir as melhores fotos na data mais mágica do ano. Além das atividades culturais, a instituição encerrou o ano de 2019 organizando mais uma edição da ‘Corrida Iluminada de Natal’, realizada no dia 21 de dezembro, que além da corrida tradicional teve ainda a participação de pets e também das crianças, que indo muito além da diversão puderam desfrutar de muita saúde e bem-estar.

Corrida Iluminada de Natal movimenta moradores e visitantes em Campos do Jordão

Em um dia de muita animação, centenas de pessoas se reuniram no charmoso centrinho do Capivari para participar de mais uma edição da Corrida Iluminada de Natal.

A tradicional prova da Fundação Lia Maria Aguiar, que aconteceu no sábado (21),reuniu crianças, adultos, idosos  e muitos pets para percorrerem  as belas ruas do Capivari.

Com diferentes categorias como Corridinha Infantil, Corrida de 6km e Caminhada de 3km, a Corrida Iluminada contou com uma novidade, a Cãorrida , que possibilitou a participação dos amigos pets.

Na chegada, os vencedores foram premiados com brindes e troféus e, além da ilustre presença do Papai Noel, que alegrou ainda mais crianças, jovens e idosos, todos os participantes foram recepcionados com emocionantes apresentações de dança, música e teatro, que foram preparadas pelos alunos e professores dos núcleos culturais da Fundação Lia Maria Aguiar.

A Corrida Iluminada que encerrou as atividades da instituição neste ano de 2019, é uma mostra de como a prática de exícios físicos e o cuidado com a saúde pode ser algo divertido e transformador.

A atividade também fez parte do tradicional Natal dos Sonhos, um projeto desenvolvido pela Fundação Lia Maria Aguiar em parceria com a Prefeitura Municipal de Campos do Jordão, que reúne diversas atrações, entre apresentações culturais e esportivas e uma belíssima decoração de Natal, que poderá ser contemplada no portal da cidade e nas praças da Abernéssia e do Capivari até o dia 05 de janeiro.

Confira o álbum de fotos

Espetáculo “Além do Ar – Um Musical Sobre Santos Dumont” entra para listas de destaques do site Observatório do Teatro

Superprodução da Fundação Lia Maria Aguiar foi a única fora de São Paulo a ser mencionada entre os melhores no período de 2019.

Após uma curta temporada de sete sessões, todas de casa cheia no Auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão, com direito à presença de moradores, turistas, artistas referenciais do teatro musical brasileiro e da imprensa cultural local, regional e de São Paulo, onde se concentram as grandes montagens do gênero no país, o espetáculo ‘Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont’ recebe os primeiros louros do feito. A nova superprodução da Fundação Lia Maria Aguiar foi reconhecida pelo portal especializado Observatório do Teatro como destaque em cinco categorias entre os espetáculos avaliados no segundo semestre de 2019 pelo jornalista e crítico Bruno Cavalcanti, representante do site.

A criatividade musical de Thiago Gimenes foi lembrada na categoria de melhor Direção Musical pelo seu trabalho coordenando toda a parte relacionada à trilha de “Além do Ar”. Gimenes compôs letra e música das 14 canções originais do musical, que ajudam a contar a história do homenageado Alberto Santos Dumont.

O trabalho cenográfico dos irmãos Chris e Nilton Aizner também foi lembrado pelo veículo. A produção teve todo um cuidado de trazer elementos que fizessem sentido para a forma como o texto é contado – evitando a tradicional linha biográfica e sem fazer uso de tecnologias ou cenários mirabolantes. Ao apostar na simplicidade e no minimalismo de tornar tudo possível diante dos olhos de quem embarca na história do aviador, os cenários 100% adaptáveis contam a história em todos os seus momentos de forma lúdica e prática.

Outro elemento da produção que não passou despercebido aos olhos críticos do jornalista foram os figurinos assinados pelo premiado Fábio Namatame e criados especialmente para o musical. Ao todo, o espetáculo contou com 250 vestimentas de época que ajudaram a criar um retrato da sociedade no início do século XX, entre eles ternos e vestidos para diversas ocasiões.

Entre o elenco, o Observatório destacou o trabalho de André Torquato e Giselle Tigre nas categorias Ator e Atriz. Ele foi um dos responsáveis por interpretar o protagonista Santos Dumont no início da vida adulta, dividindo o personagem com o experiente Cássio Scapin na fase madura, e com Raí Palma e Francisco Arruda enquanto criança e jovem.  Já ela, deu vida à irmã mais querida do inventor, Virgínia, com quem ele sustentou uma relação de cuidado e cumplicidade até seus últimos dias.

O reconhecimento das categorias técnicas e artísticas da produção, única eleita fora da cidade de São Paulo, é resultado do bom trabalho dos profissionais destacados e dos demais envolvidos como, o produtor Leonardo Faé, a autora Fernanda Maia, responsável pelo roteiro criativo com colaboração de Gimenes e Viviane Santos, o visagista Claudinei Hidalgo, responsável também pelas mais de 30 perucas, a coreógrafa e diretora de movimento Keila Fuke, a coreógrafa de sapateado Alessrandra Dimitriou, o engenheiro de Pipas Ken Yamazato, responsável pela criação dos balões e dirigíveis que compõem a cenografia, além dos trabalhos dos designers Rodrigo Alves (Salsicha) e Tocko Michelazzo, que assinam luz e som, respectivamente.

Agenda Cultural desenvolvida pela FLMA movimenta Natal de Campos do Jordão

“Natal dos Sonhos” conta com apresentações de coros e orquestras, decorações exclusivas, além da tradicional corrida iluminada que enriquece a programação local de fim de ano.

Desde o mês de novembro, a cidade de Campos do Jordão vem contando com uma programação exclusiva desenvolvida pela Fundação Lia Maria Aguiar (FLMA), com o intuito de proporcionar aos moradores e visitantes uma verdadeira experiência visual, cultural e social, através do projeto ‘Natal dos Sonhos’, que chega a sua 11ª edição em 2019.

Ainda mais iluminada, a ‘Suíça Brasileira’ está recheada de atrações que são coroadas pela típica decoração da época, com luzes por toda parte, um parque temático a céu aberto com brinquedos customizados – localizado na Praça da Abernéssia -, além de diversos ambientes instagramáveis nos principais pontos, como o Portal da Cidade e a Praça do Capivari, pensados especialmente para garantir as melhores fotos na data mais mágica do ano.

Quem visitar a cidade nos próximos dias e passar pela Concha Acústica poderá conferir, gratuitamente, atrações que convidam a todos a vivenciarem o verdadeiro espírito desta celebração, como ‘Um show de Natal’, embalado por canções especiais. O espaço receberá ainda apresentações do Coro Infantojuvenil da FLMA e da Orquestra Regional de Campos do Jordão. A programação diferenciada se encerra no dia 24 deste mês, já a decoração, segue embelezando a cidade até 05 de janeiro de 2020.

NATAL ESPORTIVO

Além das atividades culturais, a Fundação organiza mais uma edição da Corrida Iluminada, que acontece neste sábado 21 de dezembro partindo da Praça São Benedito. Neste ano a ação conta com duas novidades: a participação de pets e também das crianças.

No mesmo dia, além da Corrida tradicional, acontecem a “CÃOrrida”, evento em que os cães e seus donos poderão participar juntos, a ‘Corridinha’, que conta com um percurso mais adequado para o público infantil, e a ‘Caminhada’, para quem procura uma prática mais leve. O circuito se encerra com a chegada do Papai Noel, na Praça do Capivari, em um verdadeiro clima de festa e comemoração.

Confira o horário das largadas:

Corridinha Infantil: 16:30

Cãorrida 3km: 18:20

Corrida 6km e Caminhada 3km: 18:30

“Além do Ar” encerra temporada com sessões lotadas em Campos do Jordão

Superprodução movimentou a cidade durante duas semanas e contou com a presença de convidados da classe artística e imprensa de São Paulo.

A Fundação Lia Maria Aguiar encerrou no último domingo, 1 de dezembro, a bem-sucedida primeira temporada de “Além do Ar – Um Musical inspirado em Santos Dumont”. A superprodução levou ao Auditório Claudio Santoro a história do pai da Aviação em uma homenagem recheada de emoção, originalidade e criatividade, aplaudida por moradores da região, turistas e artistas referenciais do teatro musical no país, entre eles Alessandra Maestrini, Ivan Parente e Osmar Silveira, o vice-presidente do Instituto Alberto Santos Dumont, Ricardo Magalhães, e representantes de 14 veículos da imprensa cultural e especializada de São Paulo, que puderam vivenciar uma experiência completa de imersão.

O musical movimentou Campos do Jordão com sete sessões lotadas, aproximando mais de 3.500 pessoas da vida heroica, poética e cheia de altos e baixos daquele que foi além do ar, e criou não apenas balões e aviões, mas também outras preciosidades como o relógio de pulso e o chuveiro de água quente, marcando época e fazendo história.

Realizado pelo Núcleo de Teatro da FLMA, coordenado por Viviane Santos, também uma das colaboradoras no texto inédito escrito por Fernanda Maia, o musical presta uma homenagem em grande estilo ao mineiro visionário, interpretado na peça por cinco atores: Cássio Scapin e André Torquato na fase mais madura e adulta, Raí Palma na fase jovem e Francisco Arruda e Davi Navarro se alternando na infância. O espetáculo contou ainda com a atriz convidada Mira Haar, no papel de cuidadora do inventor honrado. Outros nomes talentosos da cena teatral paulistana também fizeram parte do elenco, como Felipe Carvalhido, Pedro Arrais, Dante Paccola, Thiago Claro França e Giselle Tigre.

Em paralelo ao elenco adulto, destaca-se o grupo expressivo de 42 crianças e jovens alunos da Fundação que fizeram parte deste elenco e tiveram a oportunidade de colocar em prática o que vêm aprendendo no curso de formação Teatral. A grandiosidade do espetáculo se traduz também nos números, que tem mais de 150 pessoas envolvidas na produção coordenada por Leonardo Faé.

A trilha sonora, responsável por contar boa parte da história de forma lúdica e poética, apresenta 14 canções originais, criadas especialmente para o musical por Thiago Gimenes, responsável também pelos arranjos, a direção musical e a direção cênica junto de Keila Fuke, que se desdobra ainda na função de coreógrafa e diretora de movimento.

Já a parte estética conta com 250 figurinos criados pelo estilista renomado e premiado Fábio Namatame, com mais de 30 perucas desenvolvidas pelo projeto de visagismo assinado por Claudinei Hidalgo. A criativa e prática cenografia desenvolvida pelos irmãos Chris Aizner e Nilton Aizner encantou o público junto com os protótipos desenvolvidos especialmente para o espetáculo pelo engenheiro de pipas Ken Yamazato, responsáveis por momentos de deslumbre cênico.

‘Além do Ar –  Um Musical Inspirado em Santos Dumont’ encerra sua temporada de estreia como mais um sucesso das produções da Fundação Lia Maria Aguiar. A instituição já produziu outros grandes espetáculos, estreados em Campos do Jordão e consagrados em São Paulo, como ‘Uma Luz Cor de Luar’, que rendeu à Instituição a Medalha Arthur Azevedo no Prêmio Bibi Ferreira, por sua contribuição à Cultura e fomento na educação artística de crianças e jovens, e ‘A Princesinha’, inspirado no conto ‘A Little Princess’, vencedor do Prêmio Arte Qualidade na Categoria Melhor Espetáculo Musical Infantil Nacional 2013.

“Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont” estreia em Campos do Jordão

Nova superprodução da Fundação Lia Maria Aguiar iniciou temporada com a presença de artistas, imprensa e líder do Instituto Santos Dumont.

Aconteceu neste fim de semana a estreia do espetáculo “Além do Ar – Um Musical inspirado em Santos Dumont”, que agitou três noites em Campos do Jordão, começando dia 22. Trata-se do novo projeto original da Fundação Lia Maria Aguiar, que escolheu honrar o maior nome brasileiro da Aviação, Alberto Santos Dumont, em uma superprodução cheia de escolhas criativas e soluções cênicas especiais.

A noite para convidados, no dia 23, contou com a presença de Dona Lia Maria Aguiar, fundadora da instituição que fomenta a cultura e bem-estar social em Campos do Jordão, o diretor Luiz Goshima, membros da diretoria da Fundação, e Ricardo Magalhães, vice-presidente do Instituto que leva o nome do ícone brasileiro homenageado. Também marcaram presença nas primeiras noites artistas como a atriz e cantora Alessandra Maestrini, os atores Osmar Silveira, Fabiano Augusto e Diego Velloso, e apresentadora MariMoon, além de jornalistas como Ubiratan Brasil, editor-chefe do Caderno de Cultura do Estadão, o colunista Marcelo Bandeira,e a apresentadora Ana Paula Torquetti, da Record Vale. Já no domingo, 24, o espetáculo recebeu membros da imprensa de cultura e entretenimento de São Paulo, em uma ação inédita para a Fundação, e que somaram ao todo 11 veículos de alcance local, nacional e até mesmo internacional, sendo alguns deles especializados no universo em constante crescente do teatro musical.

Sobre o Espetáculo

O musical iniciou sua curta temporada no Auditório Claudio Santoro com nomes que já se tornaram referência no teatro e TV, como Cássio Scapin, que vive o protagonista junto com André Torquato. No elenco ainda Mira Haar, Felipe Carvalhido, Pedro Arrais, Dante Paccola, Thiago Claro França e Giselle Tigre. A mágica em cena se completa com a presença de 42 crianças e jovens do Núcleo de Teatro da instituição, coordenado por Viviane Santos, entre eles, Raí Palma e Francisco Arruda, que têm a função de dividir o papel do homenageado junto a Scapin e Torquato, representando quatro importantes fases da vida do inventor e completando todo o ciclo de desenvolvimento, da infância aos últimos dias da fase adulta.

Essa homenagem fora de época já foi de imensa alegria quando a família foi contatada, eles estavam preocupados se poderiam autorizar, mas é claro que pode, sempre pode se falar de Santos Dumont, e melhor que fale bem. Por tudo que vi aqui fala-se mais que muito bem, é uma inspiração e muito ‘além do ar’, então isso é muito bonito, principalmente pelas questões das gerações, então os próprios atores que encenam, fazendo quatro fases de Dumont, vendo seus sonhos, sua determinação.

Tenho certeza, pela dedicação e os bons trabalhos que a Fundação já apresenta ao longo desses 11 anos, acredito que será um dos musicais mais maravilhosos que o Brasil já teve”, celebra Ricardo Magalhães, vice-presidente do Instituto Alberto Santos Dumont.

Longe de projetar uma cronologia, o texto escrito por Fernanda Maia, com colaboração de Thiago Gimenes, responsável pela direção musical, letra e música de 14 canções originais, e também de Viviane Santos, contrapõe passado, presente e futuro em diversos momentos, como se conhecidos de dentro da mente do inventor. A direção geral de Gimenes ao lado de Keila Fuke, que também se divide em duas frentes, coreografias e direção de movimento, se encarrega de conduzir os atos heróicos, os pensamentos conflitantes e as lembranças saudosas da mente inquieta e curiosa de Dumont, cumprindo sua missão de levar adiante a trajetória deste mineiro do município de Palmira (hoje rebatizado em honra a ele). O Espetáculo resgata não só as memórias e a valorização deste que mudou a história, mas também promove enriquecimento cultural e artístico aos alunos da Fundação e aos demais envolvidos, além de passar mensagens importantes sobre a necessidade de acreditar, persistir e conquistar aquilo que se sonha.

“Acreditamos que trazer histórias cheias de magia e emoção é uma maneira de abordar assuntos importantes para a sociedade de uma forma lúdica, inspirando a reflexão ao mesmo tempo em que surpreendemos o público com a qualidade artística dos nossos alunos. E, através desse pensamento, o Núcleo de Teatro ganhou forma e alcançou o prestígio atual, indo além do comprometimento com a técnica e se preocupando com a formação cidadã dos alunos”, considera Luiz Goshima, Diretor da Fundação Lia Maria Aguiar.

Além da narrativa arrojada, lúdica, com pitadas de humor e muita emoção, onde os fragmentos de uma vida cheia de altos e baixos podem ser conhecidos de forma sutil e delicada, o espetáculo conta com números superlativos e enche os olhos por sua engenhosidade. Ao todo, o prestigiado Fábio Namatame assina 250 figurinos de época para o musical, que conta ainda com mais de 30 perucas assinadas pelo visagista Claudinei Hidalgo. Destaca-se também na produção assinada por Leonardo Faé, a cenografia dor irmãos Chris e Nilton Aizner, com escolhas leves e opções multiuso que misturam escadas e celeiros de ideias aos protótipos, pipas e balões do premiado engenheiro Ken Yamazato, reforçando ainda mais a atmosfera mágica junto da iluminação de Rodrigo Alves e o desenho de som de Tocko Michelazzo.

FLMA mobiliza escolas de Campos do Jordão em concurso cultural sobre Santos Dumont

Instituições de ensino construíram protótipos do famoso 14-BIS para concorrer a prêmios estimados em até R$ 20 mil. Modelos estarão expostos durante temporada do musical “Além do Ar”.

Com o propósito de estimular a criatividade e fomentar o resgate da importância do Brasil na história na Aviação, a Fundação Lia Maria Aguiar realizou um concurso cultural para as escolas municipais de Campos do Jordão. Os estudantes, em conjunto com o corpo docente, aceitaram o desafio de desenvolver um protótipo do 14-BIS, o famoso modelo desenvolvido por Santos Dumont, responsável pelo voo histórico no Campo de Bagatelle, em Paris, entre outros feitos.

A iniciativa, que teve especialmente como intuito incentivar à educação e promover valores, está atrelada a grande homenagem prestada ao aviador pela instituição, que, para celebrar tal memória e importância, adaptou sua vida e obra para os palcos com a produção do espetáculo original “Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont”, escrito por Fernanda Maia e dirigido por Keila Fuke e Thiago Gimenes, que chega dia 22 de novembro ao palco do Auditório Claudio Santoro, localizado em Campos do Jordão, para apenas sete apresentações até 1º de dezembro.

O projeto multidisciplinar mobilizou direta e indiretamente 14 escolas da cidade, sendo nove do Ensino Fundamental I e 5 do Ensino Fundamental II. Cada unidade selecionou alunos, professores e contou com o apoio de familiares e amigos para reunir as mais criativas ideias e colocá-las em prática no desenvolvimento dos protótipos que deveriam seguir algumas regras de construção, como ter 1 metro de comprimento e até 1,2 metro de envergadura, com tolerância de até 10 centímetros (a mais ou a menos nas medidas do projeto). O formato da apresentação e a escolha dos materiais utilizados, livre de orientações, resultou em uma sequência de demonstrações autênticas, divertidas e também emocionantes, onde foi possível conhecer cada processo de estudo e realização, capaz de unir, divertir e ensinar os envolvidos.

“Foi muito legal ver a dedicação de todos. Muito além de buscar réplicas exatas do 14 Bis, nós quisemos incentivar o que pregamos na Fundação, que é o trabalho em equipe, ver pessoas melhores, pessoas que se ajudam, que veem oportunidades novas, estudam coisas diferentes, foi principalmente isso que tentamos avaliar para chegar à decisão final”, explicou Alexandre Milla, membro da direção da FLMA, minutos antes de anunciar os projetos escolhidos.

Os modelos foram expostos na sede do Núcleo de Teatro da Fundação e analisados por uma Comissão representada por Milla, o engenheiro de pipas Ken Yamazato – responsável por parte da cenografia do musical – e Ricardo Magalhães, representante da família de Dumont e vice-presidente do Instituto que leva seu nome. Encantados e satisfeitos com o resultado apresentado por todos os participantes, os jurados, que tinham a missão de escolher, entre todos os concorrentes, cinco para que ficassem expostos no foyer do Auditório onde será apresentado o musical, acabaram por permitir que todos tenham visibilidade, porém apenas três deles foram premiados com quantias em dinheiro destinadas à melhorias e benfeitorias às escolas responsáveis.

Em 3º lugar ficou a instituição E.M Dr. Tancredo de Almeida Neves, que se destacaram pela engenharia do projeto, já em 2º lugar ficou a E.M Elizabeth J. de Andrade, que conquistou pela originalidade nas escolhas, e liderando a lista ficou a E.M Frei Orestes Girardi, que surpreendeu desde a execução de sua apresentação, usando da prática da encenação, até as escolhas de construção do avião, que abriu mão do visual antigo e apostou em um 14-BIS do futuro, com proposta de energia solar.

“Este concurso foi muito mais do que eu esperava. É uma emoção muito grande ver que hoje, em virtude de um musical em uma cidade, que, teoricamente não teria a ver com aviação e Santos Dumont, exceto por ser uma das mais altas do Brasil (risos), que ele foi capaz de inspirar todas as escolas a desenvolverem trabalhos impressionantes, que envolveram os professores, os alunos e os pais, e sem que tenhamos uma data comemorativa para isso. O resultado é esplendoroso, não tem outra palavra. Santos Dumont sempre se dedicou muito, assim como todos aqui. Foi lindo, porque eles tiveram um tempo exíguo, um mês e pouquinho apenas, então realmente foi um trabalho maravilhoso. Quando tivemos o centenário, não houve um resultado tão grande quanto esse. Impressionante”, celebrou emocionado Ricardo Magalhães, vice-presidente do Instituto Alberto Santos Dumont.

Campos do Jordão recebe 2º encontro de Carros Antigos com mais de 50 veículos

Atração integra a programação de fim de ano da Fundação Lia Maria Aguiar, responsável pela construção do Museu-Escola que abrigará centenas de carros especiais em 2021.

O fim de semana prolongado, que começou com o feriado de 15 de novembro, agitou as principais ruas e praças de Campos do Jordão, entre elas a do Capivari, que recebeu mais de 50 automóveis de diversas partes do mundo, entre esportivos, clássicos e raros. Os modelos ali expostos, atualmente sob os cuidados da Fundação Lia Maria Aguiar, responsável pelo evento, pertenceram ao maior colecionador que o Brasil já teve, Og Pozzoli falecido em 2017 aos 87 anos e, que alimentou por décadas o sonho – prestes a se realizar – de ter todos os seus bens mais preciosos reunidos em único lugar.

A tenda principal, que recebeu mais de cinco mil pessoas, abrigava os modelos Hispano Suiza (1911), encontrado em uma oficina mecânica por Roberto Lee – um dos primeiros colecionadores do país – e reconstruído a mais de 50 anos, Fiat 15 Bis (1912), com uma carroceria do tipo ‘Jardineira’ usada para transportar um pequeno coletivo de passageiros, Chrysler Imperial L80 (1928), que transportou a Princesa Michiko do Japão e o Papa João Paulo II em uma viagem de Aparecida à São José dos Campos, Chrysler Imperial (1938), adquirido pelo governo do Estado de Minas Gerais para transportar o então presidente do Brasil, Getúlio Vargas, que chegou a desfilar no também exposto Lincoln Model K (1938), bem como o Papa. Tido como carro oficial, ele transportou ainda outras célebres autoridades como Charles Gaulle e Rainha Elizabeth II.

Durante três dias, 15, 16 e 17, os moradores e turistas de uma das mais charmosas cidades do Serra da Mantiqueira, que teve recorde de público na cidade, puderam conferir uma programação cultural e musical capaz de promover uma verdadeira viagem no tempo, e que atraiu olhares apaixonados e curiosos não só para as ‘obras de arte sobre quatro rodas’, mas também para os shows temáticos que embalaram a Concha Acústica e relembraram sucessos de nomes como Elvis Presley e ABBA, além da banda Serial Funkers, com conhecida passagem pelo reality SuperStar da Rede Globo.

A exposição, que reuniu uma pequena amostra do que se pode esperar do futuro Museu-Escola, com previsão de inauguração para 2021, pode ser considerada um sucesso na missão de seus realizadores, missão essa que vai além de entreter. De acordo com o diretor da Fundação Lia Maria Aguiar, Luiz Goshima, o evento colabora com a preservação e valorização da história automobilística. “Contribuir para o enriquecimento cultural da população também incentivou a Fundação a investir nesse projeto”, explica ele, referindo-se também às obras já iniciadas do novo projeto social, que não só promoverá o fortalecimento do turismo local, como também irá capacitar jovens na arte de restaurar veículos antigos. Assim como já acontece na Arte, com dança, música e teatro, a cidade contará com núcleos de aprendizado e ensino profissionalizante em diversas áreas e segmentos de atuação relacionados à cultura do automóvel, ampliando ainda a oportunidade de emprego na região.