Em Fase de Construção, Museu-Escola Fundação Lia Maria Aguiar Terá McLaren Senna GTR XP

Projeto que vai reunir carros raros, entre clássicos e esportivos, destaca McLaren Senna GTR XP, aquisição histórica e ultramoderna, única da América Latina, em homenagem ao piloto Ayrton Senna.

Após três meses da realização do 2º Encontro de Carros Antigos, em Campos do Jordão, a Fundação Lia Maria Aguiar apresentou em São Paulo, na última terça, 18 de fevereiro, junto à McLaren e a Senna Brand, a McLaren Senna GTR, um dos modelos históricos que poderá ser visto no acervo do Museu-Escola Fundação Lia Maria Aguiar. O projeto tem previsão de lançamento em 2021 e visa promover turismo e educação em um lugar especialmente pensado para os aficionados por automobilismo.

Desenvolvido pela McLaren Special Operations e único da América Latina, o modelo é um Experimental Prototype (XP), além dele existem apenas 75 unidades no mundo. O carro exclusivo apresenta personalização exclusiva, com detalhes de pintura e acessórios escolhidos pessoalmente pela presidente da Fundação, Sra. Lia Maria Aguiar, que, em maio de 2019, esteve no centro tecnológico da Mclaren, em Woking UK, recebida por Amanda McLaren, filha do fundador da marca, Bruce McLaren.

A aquisição da McLaren Senna GTR XP, feita por Dona Lia Maria Aguiar através de sua pessoa física em doação para o futuro Museu-Escola de sua Fundação, vai ao encontro dos valores da instituição, que, há 11 anos, acredita na transformação do jovem por meio de tudo que é feito com amor e dedicação, sendo atualmente responsável pelo desenvolvimento sócio-educativo-cultural de 700 crianças e jovens de Campos do Jordão.

Em plena conexão com as marcas envolvidas neste lançamento, a supermáquina, capaz de misturar genialidade e inovação com potência e delicadeza, também contou com uma equipe jovem à frente de seu desenvolvimento e montagem, pessoas motivadas e inspiradas por aquilo que acreditam e movidas por um universo que em breve poderá ser conhecido através do Museu-Escola.

Feito em fibra de carbono azul, o hypercar recém lançado que, por se tratar de um carro de pista não é homologado para circular nas ruas, traz nas laterais o logotipo da Fundação que leva o nome da compradora, e, que aos 81 anos, se sente feliz em, não só poder homenagear o piloto brasileiro Ayrton Senna, por quem cultiva profunda admiração, mas também poder dar oportunidade para que pessoas do mundo todo visitem o carro.

Tecnicamente, a escolha da McLaren Senna GTR XP representa o que há de mais moderno e esportivo dentre as joias sob quatro rodas que farão parte do museu em construção, junto de aproximadamente outros 200 modelos que pertenceram a Og Pozzoli, considerado um dos maiores colecionadores de carros antigos do Brasil, a exemplo do Hispano Suiza(1911), a jardineiraFiat 15 Bis(1912), a Chrysler Imperial L80 (1928)e o Lincoln Model K(1938), cheios de histórias para contar.

Já o lado educacional do projeto será voltado para a capacitação de jovens no universo da restauração de automóveis antigos, inicialmente por meio de cursos livres de aprendizado e ensino profissionalizante, contemplando diversas áreas relacionadas à cultura do automóvel, – bem como acontece com os núcleos de Dança, Música e Teatro da instituição – , e prevê ainda contribuir com o turismo e a oferta de empregos na região.

“Contribuir para o enriquecimento cultural da população também incentivou a Fundação a investir nesse projeto, que pretende preservar e valorizar a história do automóvel, além de promover o aprendizado, instruindo e formando profissionais deste mercado em diferentes especialidades”, diz Luiz Goshima, diretor da Fundação.

Luiz Goshima, diretor da Fundação e Dona Lia Maria Aguiar na apresentação da McLaren Senna GTR XP.
Luiz Goshima, diretor da Fundação e Dona Lia Maria Aguiar.

A Apresentação da McLaren Senna GTR XP

A apresentação do superesportivo com 825 CV, equipado com o M840TR, aconteceu na manhã de terça-feira, 18, durante um evento realizado no piso superior da sede da McLaren, em São Paulo, contou com a presença de Dona Lia Maria Aguiar, Luiz Goshima – diretor da Fundação, Henry Visconde – presidente da McLaren Brasil, Bruno Bonifácio – general manager da McLaren Brasil, Bianca Senna – CEO da Senna Brand, e Thiago Fernandes – diretor de Negócios do Instituto Ayrton Senna.

Entre discursos e relatos de verdadeiros amantes dos automóveis, do universo automobilismo e do piloto Ayrton Senna, o momento de grande emoção da cerimônia ficou por conta da revelação do modelo exclusivo Senna GTR XP, que contou com uma apresentação do coral do Núcleo de Teatro da Fundação Lia Maria Aguiar, coordenado por Viviane Santos. Um grupo de alunos, ali representado pela solista Sara Milca, ficou responsável por entoar o famoso ‘Tema da Vitória’ à capella, acompanhados ao piano pelo maestro e diretor musical Thiago Gimenes.

A descoberta do carro, ao som da icônica canção, comoveu a todos, especialmente Bianca Senna, que não apenas comentou sobre a importância social que há na real possibilidade do país ver de perto o modelo a ser exposto no Museu-Escola, em 2021, como também ressaltou a semelhança de valores e propósitos entre o Instituto Ayrton Senna e a Fundação Lia Maria Aguiar. “Para mim esse carro representa os valores do Ayrton, ele é o carro mais rápido da McLaren, com tudo de mais diferente feito no seu desenvolvimento, por isso ele é chamado de ‘Challenge the Impossible’. Eu acho que ele vai dar essa inspiração para as crianças, para que elas saibam que podem criar o que quiserem na vida delas”, disse.

Dona Lia Maria Aguiar e Bianca Senna, CEO da Senna Brands na apresentação da McLaren Senna GTR XP.
Dona Lia Maria Aguiar e Bianca Senna, CEO da Senna Brand.

Confira o albúm: