‘O Lago dos Cisnes’ encanta feriado em Campos do Jordão

A delicadeza e o talento dos alunos do Núcleo de Dança arrancou suspiros e aplausos do público que prestigiou uma das três apresentações de ‘O Lago dos Cisnes’. Casa cheia todas as noites, cerca de 2400 pessoas passaram pelo Auditório Claudio Santoro em Campos do Jordão (SP) nos dias 12, 13 e 14 de outubro para assistir o espetáculo ao som do clássico de Tchaikovsky.

Com a direção de Fabiana Nemeth e Raphael Panta, 30 alunos da FLMA deram vida a recriação do clássico ballet mundial. “Os bailarinos estavam belíssimos em cena e foi gratificante vê-los dançar”, ressalta orgulhosa Fabiana, coordenadora do Núcleo de Dança, ainda complementa “Foram dias intensos de ensaios que valeram cada minuto em cena”.

O espetáculo faz parte do calendário comemorativo dos 10 anos da Fundação Lia Maria Aguiar, que segue até dezembro. As outras atrações estão sendo preparadas, o Festival de Música acontecerá entre 01 e 04 de novembro e terá como pré-abertura o 2º Concerto Infanto-juvenil nos dias 26 e 27 de outubro.

Depois, será a vez do ‘Gran Circo Romanni – o musical’ que será apresentado de 23 a 25 de novembro, também no Auditório Claudio Santoro. E as comemorações seguem com o 10º Natal dos Sonhos com a belíssima decoração trazendo magia à cidade de 15 de dezembro a 06 de janeiro, realização que já se tornou tradição e também completa uma década.

Após 10 anos fazendo a diferença na vida de crianças e jovens, o resultado do trabalho é motivo de orgulho e acaba sendo dividido com a sociedade. Espetáculos, peças teatrais e muita música são um pedacinho de uma história que transformou um sonho em realidade. “E não há nada mais gratificante de estar a frente da FLMA e participar do desenrolar da história que vem transformando vidas”, revela a fundadora Lia Maria Aguiar.

 

O Encantador Espetáculo Maria Borralheira

Com uma readaptação do clássico infantil “Cinderela”, o Núcleo de Dança inova na apresentação com a junção do ballet clássico e das danças folclóricas

Nos dias 22 e 23 de setembro, o Auditório Cláudio Santoro abrigou os pais e familiares dos alunos do Núcleo de Dança da Fundação Lia Maria Aguiar, que, ansiosos, aguardavam a inesquecível apresentação preparada por toda equipe.

O enredo já era conhecido, o clássico infantil “Cinderela”, mas a forma com que a história estava sendo contada era totalmente diferente e encantadora. O Núcleo decidiu apresentar um espetáculo enfatizando a rica cultura do norte e nordeste do nosso país e eles simplesmente surpreenderam.

Maria Borralheira se passou no interior do Sergipe e seguindo a tradicional narração, conta a história de uma menina órfã que, apesar de muitas contradições, não deixa de acreditar nos seus sonhos. Além da incrível readaptação do enredo e da mensagem motivadora que o espetáculo trouxe, outra inovação fez parte desse projeto: a inserção das tradicionais danças folclóricas. Como uma forma de incentivar a cultura brasileira, os alunos puderam aprender um pouco mais sobre essas tradições e aliar ao ballet clássico em construções incríveis.

A apresentação reuniu as primeiras turmas do Núcleo e apesar da pouca idade, os pequenos demonstraram todo o talento e encantaram os pais e familiares com a execução perfeita das coreografias. Outra característica do espetáculo foi a responsabilidade ambiental, o cenário e os figurinos foram todos feitos a partir de material reciclado ou com o reaproveitamento de peças já existentes, o que tornou a apresentação ainda mais bonita.

Foram meses de ensaio e muita dedicação dos professores, colaboradores e alunos para que o espetáculo fosse um sucesso e nada mais justo do que colher exatamente os frutos que foram plantados. Por isso, as duas noites de apresentação acabaram com muita alegria, carinho e claro, um orgulho enorme de todos os alunos e equipe do Núcleo de Dança.

 

Confira alguns momentos dessa apresentação:

Carros do Passado Ensinando Gerações Futuras

Idealizando a criação de um Museu-Escola, a Fundação Lia Maria Aguiar assume a administração do acervo de Og Pozzoli, a mais importante coleção de automóveis do Brasil

Com intuito de preservar a cultura e uma parte da história do automobilismo mundial, sobretudo a brasileira, a FLMA anunciou, durante o Brazil Classic Show 2018, a construção de um museu em Campos do Jordão e o desenvolvimento de um novo projeto social, voltado à capacitação de jovens na arte de restaurar veículos antigos.

O sonho de Og Pozzoli será realizado ao manter todos os veículos, histórias vivas do automobilismo brasileiro, juntos em uma única coleção, para deleite do público. Entre os exemplares, duas Jardineiras Fiat, de 1912 e 1914, as quais Og recusou generosa oferta feita por Gianni Agnelli, presidente da Fiat. São diversos automóveis com as mais inusitadas histórias, alguns destes, únicos no mundo. São carros que serviram a Papas, Presidentes da República de diversos países, veículos que um dos mais conceituados antigomobilistas do mundo começou a comprar em 1958, após sua chegada em São Paulo vindo de Natal (RN), pilotando um Opel 1937.

A ideia vai muito além da construção de um museu, é também a elaboração de um projeto social realizado pela Fundação, que inclui a formação de jovens na arte da restauração, preservação e manutenção de veículos antigos no Brasil, ofício que está se tornando cada vez mais raro. Para isso, serão criados núcleos de aprendizado e ensino profissionalizante em diversas áreas e segmentos de atuação relacionados à cultura do automóvel. E os alunos vão levar, além do conhecimento, renda para suas famílias e suas casas.

Espera-se prover mais uma alternativa para a geração de empregos, fortalecendo o turismo na cidade, tradicional estância turística, além de criar cursos específicos e dedicados à restauração de veículos antigos, área na qual existem poucos profissionais capacitados no país e que oferece boa perspectiva de atuação para as novas gerações.

Com o projeto, a Fundação Lia Maria Aguiar visa agregar aos núcleos já existentes, Música, Dança e Teatro, uma nova oportunidade para a descoberta e construção da própria história, pelas mãos dos jovens atendidos e assistidos pela entidade. Isso terá papel primordial na formação, crescimento pessoal e destaque profissional de cidadãos melhores para um país melhor, pois, mais do que ensinar, o propósito da FLMA é transformar vidas. Afinal, a própria Fundação foi criada com base no sonho e na vontade de ajudar uma criança, explica Lia Maria Aguiar, fundadora da instituição.

 Og Pozzoli

É mais do que lamentável até hoje não termos um museu de automóveis em São Paulo, a indústria automobilística nacional nasceu e se firmou nesta cidade. Todos os países que possuem indústria automobilística têm grandes museus que atraem turistas do mundo inteiro, pois, o automóvel é um capítulo especial no século 20. Infelizmente os governantes de São Paulo só veem os automóveis como fonte de arrecadação de dinheiro através de impostos e multas…”, disse Og em entrevista concedida em 2015.

Fluminense de Itaboraí (RJ), criado em Natal (RN) e radicado em São Paulo desde 1956, faleceu em 2017 aos 87 anos. Uma vida dedicada aos carros, Og Pozzoli foi um dos precursores do antigomobilismo no Brasil e começou a colecionar veículos antigos quando todos na época os consideravam “carros velhos”. Não ele, que os garimpava, estudava, restaurava a condição de novos e os incorporava a sua coleção. Desta forma, chegou a ter 170 automóveis antigos.

Todos os veículos são originais e muito bem cuidados, parecem saídos de suas linhas de montagem. Alguns são únicos no mundo, enquanto outros pertenceram a industriais e personalidades do século 20. Enquanto vivo, emprestou seu Packard Limousine Imperator 1940 para “O Beijo da Mulher Aranha”, filme de Hector Babenco com Sonia Braga. Há ainda o Lincoln V12 de 1938, primeiro carro especialmente fabricado para uso presidencial. Dos cinco sobraram dois, um que serviu a Franklin Delano Roosevelt, presidente dos EUA entre 1933 e 1945, atualmente no Museu da Casa Branca, e o outro que pertencia a Og, aonde a rainha Elizabeth II também deu uma volta em 1968 ao lado do marido, o príncipe Philip, em evento de inauguração da atual sede do MASP, em São Paulo.

Previsto para ser inaugurado em 2020, o Museu deve contar inicialmente com espaço para acolher os veículos do acervo. Em um segundo momento será implementado o projeto de capacitação técnica com os jovens interessados na arte da restauração. A ideia é que estes alunos sejam selecionados por meio de processo seletivo estabelecido pela própria Fundação.

É preciso seguir adiante trabalhando pela cultura, educação e inclusão social, o que faz a Fundação percorrer o caminho do bem e a estrada que contribui para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e um mundo mais feliz. Conheça o projeto no vídeo abaixo:

Encontro da Cidadania 2018 inspira e motiva a reflexão

Com personalidades relevantes e assuntos importantes para nossa realidade, o evento agregou positivamente toda a comunidade

O primeiro evento em comemoração aos 10 anos da Fundação Lia Maria Aguiar reuniu uma população preocupada com o futuro e grandes personalidades em um debate de conhecimento, troca de experiências e muita informação. As cadeiras do Auditório Claudio Santoro foram ocupadas pela curiosidade da comunidade jordanense interessada em compreender as diferentes perspectivas apontadas nas três noites de palestras do Encontro da Cidadania 2018.

No dia 30 de agosto, Arnaldo Jabor trouxe importantes análises sobre o atual cenário brasileiro nesse período pré-eleitoral. Para justificar esse momento, o palestrante volta ao passado e destaca conceitos que viciaram a sociedade e contribuíram para o atraso do país. Entre eles, a burocracia e o clientelismo foram herdados ainda quando o Brasil era colônia e, com o tempo, se instalaram e refletiram no que enfrentamos nos dias atuais.

Com uma observação a cada governo já instalado no país, o jornalista e cineasta expõe sua opinião sobre os pontos que deram certo e lembra os que fracassaram. Sobre o futuro, Arnaldo Jabor destaca que a Sociedade ainda acredita em uma figura heroica que salvará o país, mas avisa que esse não é o caminho. Uma boa gestão, projetos relevantes e possíveis de serem aplicados são essenciais na consideração de um novo candidato à presidência.

Com muito humor, a youtuber Jout Jout abriu a segunda noite do Encontro da Cidadania 2018 frente a uma plateia jovem e descontraída. Para iniciar, a youtuber, que possui quase dois milhões de inscritos em seu canal, propôs uma conversa com o público presente e abriu espaço para perguntas durante todo o período da palestra.

Além do humor que envolveu a plateia e tirou muitos aplausos, Jout Jout abordou em sua fala temáticas que envolvem, principalmente, questões da mulher na sociedade, como padrão de beleza, relacionamentos e presença feminina no mercado de trabalho. Também ressaltou a importância de saber ouvir e dar voz ao outro, como forma de comunicação justa e efetiva.

Questionada sobre escolhas políticas, Jout Jout comentou a importância de pesquisar e tirar as próprias conclusões, mas sempre levando em conta a responsabilidade de pensar no que é ideal para o coletivo e não apenas para um único indivíduo.

A palestra Novas Formas de Comunicação foi uma verdadeira amostra das atuais tendências que a comunicação requer, revelando no talento da youtuber, uma prática que inspira jovens de todo o Brasil e contribui para reflexões sobre temas importantes da sociedade.

A presença excepcional do Professor Clóvis de Barros Filho encheu o Auditório de sorrisos na terceira, e última, noite do Encontro. Com os relatos cômicos sobre sua própria vida, o palestrante instigou a reflexão de como a existência deve ser enfrentada e apontou suas considerações sobre a felicidade. Com citações de grandes pensadores ao longo do tempo, Clóvis explica de forma simples algumas questões que instigam a plateia.

Todo o conhecimento de Clóvis foi extraído pelo público que, curiosos, fizeram questionamentos que estenderam a palestra em uma troca interessante de experiências. Por fim, o palestrante enfatiza que a busca pela felicidade é um constante aprimoramento de si mesmo.

Em momentos divertidos e reflexões pertinentes, o Encontro da Cidadania agregou importantes colocações a todos os presentes e contribuiu para o enriquecimento de toda a população. Abaixo, você poderá conferir alguns momentos dos três dias de palestras.

A Fundação Lia Maria Aguiar deixa o convite para você participar dos outros eventos em comemoração aos seus 10 anos. Em outubro “O Lago dos Cisnes”, “2º Concerto Infanto Juvenil” e “Festival de Música”, em novembro “Gran Circo Romanni” e o encantador “Natal dos Sonhos”, que se estende até janeiro. Acompanhe a programação pelo site flma.org.br/10anos e participe!