Passos que criam um novo futuro

A linguagem corporal e a graciosidade do ballet são um dos pilares enfatizados pelo projeto, que se destaca também pelo completo conjunto de disciplinas oferecidas em prol da formação artística de crianças e jovens de Campos do Jordão na dança.

Revelando muitos talentos, o projeto conquistou seu espaço graças à determinação de pessoas que acreditavam na transformação dos jovens jordanenses por meio da arte. No início, o programa era uma atividade da Rede Municipal de Ensino e passou a receber o apoio da Fundação Lia Maria Aguiar como incentivo na continuidade da transformação da realidade desses jovens. O então Grupo de Dança demonstrou uma alta capacidade logo nos primeiros anos de existência, revelando muitos talentos, até aquele momento, ocultos na cidade.

A evolução do Núcleo aconteceu progressivamente, tanto nos conhecimentos técnicos da dança, como nas oportunidades oferecidas aos alunos. Em pouco tempo, alguns dançarinos tiveram a possibilidade de se profissionalizar na área e passaram a fazer parte da eficaz equipe de profissionais da instituição. Dessa forma, a aproximação entre alunos e professores se torna mais uma motivação para eles, que podem se inspirar nas trajetórias que tiveram início na Fundação e dar continuidade aos sonhos que esperam realizar.

A delicada melodia clássica é a trilha sonora do acolhedor ambiente do Núcleo de Dança e embala os passos ensaiados dos bailarinos, que praticam com determinação as coreografias

A junção dos conceitos de produção, execução e contemplação resultam em verdadeiros espetáculos realizados pelo Núcleo de Dança. As apresentações anuais procuram transmitir todo o talento dos alunos por meio de seus enredos, que além de entreterem também oferecem reflexões ao público.

Como a história de Lewis Carroll, que ganhou vida em um espetáculo de ballet inovador, unindo o real e a tecnologia da projeção, em momentos que pareciam ser mágicos. Mas não era somente esse o sentimento que a plateia levaria embora, a apresentação “Alice no País das Maravilhas” também despertou reflexões sobre sonhos, planos para o futuro e os caminhos escolhidos para que eles se concretizem.

Com projetos que possuem os mesmos ideais da FLMA, a renomada bailarina Priscilla Yokoi reconheceu o ilustre trabalho do Núcleo de Dança e convidou os alunos a fazerem parte da Gala Clássica Internacional no Theatro Municipal de SP, promovida pela produtora artística anualmente, que permitiu aos jovens um verdadeiro intercâmbio cultural entre diversos artistas.

A prática e o conhecimento de novas técnicas são essenciais para quem realiza dança. Observando isso, a São Paulo Companhia de Dança desenvolve há três anos o Ateliê Internacional, uma oportunidade de unir pré-profissionais e profissionais do Brasil e do exterior para trocar experiências com renomes da arte.

O Auditório Claudio Santoro e o Museu Felícia Leirner receberam essa grande reunião que envolveu aulas, palestras e belos espetáculos em que a Fundação Lia Maria Aguiar teve o prazer de apresentar seu trabalho, através da participação do Núcleo de Dança. Em uma experiência única e inspiradora, os jovens bailarinos da FLMA também tiveram a honra de participar do ateliê abrindo o espetáculo da São Paulo Companhia de Dança com a coreografia “Transcendentes”.

Movimentos que ultrapassam fronteiras

O alto nível técnico dos alunos do Núcleo de Dança fez a instituição ultrapassar barreiras e proporcionar um orgulho a toda a população. A dupla Ianca Tomaz Pereira e Roberto Vinicius Lima da Silva representaram a Fundação, a cidade e toda a cultura brasileira no festival TANZOLYMP, que é realizado anualmente em Berlim, capital da Alemanha. O evento tem como objetivo aumentar a popularidade da dança no mundo e criar um intercâmbio internacional entre jovens talentos, o que foi uma experiência inesquecível e enriquecedora para os alunos.

Com o reconhecimento adquirido ao longo do tempo, o Núcleo de Dança tem a certeza de que está fazendo um trabalho impecável. As oportunidades geradas pelo projeto e a disciplina que afeiçoa os alunos contribuem, não só para a formação profissional dos artistas, mas também para a construção de um futuro melhor para as crianças e jovens jordanenses.

Logo na recepção do Núcleo de Dança é possível se deparar com as estantes repletas de troféus, adquiridos graças ao esforço e à dedicação dos diversos alunos e colaboradores, uma família que cresce a cada ano, passando a atender cada vez mais moradores de Campos do Jordão.

Atualmente, o segundo maior programa da Fundação oferece atividades para cerca de 160 estudantes, que têm a oportunidade de desenvolver a arte da dança seguindo os ensinamentos de professores especializados nos principais centros do setor.