Arte que promove inclusão social e realiza sonhos

Inspirada pela magia natalina, a Fundação Lia Maria Aguiar realizou em 2010, um espetáculo comemorativo chamado “Um Conto de Natal”, que pela primeira vez reuniu os alunos de dança e música em um trabalho profissional.

Para proporcionar um trabalho de qualidade, a Fundação disponibilizou toda a estrutura necessária para a produção de um musical, como professores especializados em canto e artes cênicas, além da participação de atores profissionais.

O esforço e a dedicação dos alunos, professores e colaboradores da FLMA renderam resultados positivos. A mensagem de amor e esperança emocionou o público e fez do espetáculo um grande sucesso.

A partir daí, nasceu a Oficina de Teatro que passou a compor o Grupo de Dança, preparando os alunos durante o segundo semestre para as apresentações natalinas, que anualmente encerravam as atividades letivas.

No ano seguinte, em 2011, a Fundação decidiu apresentar novamente a peça teatral “Um Conto de Natal”, mas, com algumas reformulações que deixassem o enredo mais dinâmico e divertido. Os alunos do Grupo de Dança trabalharam durante meses preparando o corpo e a voz para as apresentações. Além disso, puderam assistir famosos espetáculos em São Paulo, como “As Bruxas de Eastwick” e “Mamma Mia”, depois fizeram aulas de teatro, dança para musical e canto. Tiveram o apoio de atores e cantores profissionais que também atuaram na peça, o que melhorou as técnicas de interpretação e o movimento dos jovens dançarinos, aumentando a confiança de cada um deles.

Além dos pequenos atores, a estrutura também evoluiu. Os equipamentos de iluminação, som e o cenário foram especialmente pensados para o musical, assim como o figurino e a maquiagem, que foram feitos com tendências modernas e realistas.

Durantes todas as cenas do espetáculo, a trilha sonora foi executada ao vivo, com um coral de crianças acompanhadas de sete músicos. Quem voltou para assistir pela segunda vez à peça se surpreendeu com o profissionalismo do elenco e qualidade da produção. Mais uma vez, o musical encantou crianças, adultos, turistas e jordanenses.

A cultura jordanense foi modificada pelas apresentações do Núcleo de Teatro que se tornaram um marco a cada final de ano

Já em 2012, a obra “A Princesinha” escrita pela autora inglesa Frances Hodgson Burnett foi o destaque do espetáculo de Natal da Fundação Lia Maria Aguiar. Representando o período pós 1ª Guerra Mundial, essa incrível fábula consagrou as apresentações natalinas da Fundação, que conseguiu transmitir lições preciosas de superação e amor. Para dar vida a essa superprodução artística, a partir de maio de 2012 a Fundação preparou as mais de 130 crianças e adolescentes que participaram do musical com aulas de canto, sapateado, teatro e jazz musical.

Depois de tudo pronto, Campos do Jordão presenciou um espetáculo digno de grandes teatros, com direito a efeitos especiais de chuva e neve. Movimentos sincronizados e harmoniosos se misturaram ao som de uma orquestra que tocou ao vivo a trilha sonora do musical durante 90 minutos de pura magia, no principal centro de convenções da cidade, o Convention Center, em Vila Capivari.

Novos passos do sucesso

O sucesso do musical “A Princesinha” foi tão grande que garantiu uma temporada de apresentações no Teatro Anhembi Morumbi, em São Paulo, de maio a julho de 2013. No elenco estavam os atores consagrados Leonardo Miggiorin, Juan Alba, Mara Carvalho, Cris Ferri, Kiara Sasso e mais 30 crianças do Núcleo de Teatro da Fundação.

A alta qualidade permitiu que a peça ganhasse o Prêmio Arte e Qualidade Brasil na categoria Melhor Espetáculo Infantil Nacional e o Prêmio Cenyms nas categorias de Melhor Qualidade Técnica de Produção e Maquiagem.

Com esse grande sucesso, em 2013 a instituição consolidou o Grupo de Teatro Musical, que nasceu com a intenção de dar ainda mais força para essas apresentações que vinham encantando o público e revelando novos talentos.

Nesse ano, o Natal dos Sonhos inovou e levou aos palcos uma fábula nacional escrita por Rafael de Castro, chamada “Uma Luz Cor de Luar“. O elenco foi formado por 90 crianças e jovens, entre atores, cantores e bailarinos dos projetos socioeducativos da Fundação, que contagiaram a plateia com a mistura de cultura indígena e música brasileira.

Assim como na história, uma metáfora sobre a descoberta do amor e as transformações da vida, os jovens alunos viveram grandes mudanças naquele último ano, em que amadureceram artisticamente e provaram que tudo é possível quando existe dedicação, união e amor.

O projeto mais recente da Fundação Lia Maria Aguiar investe no potencial dos alunos transmitindo um aprendizado completo para uma formação artística de qualidade

Em 2015, o programa foi reestruturado e, desde então, o grupo passou a ser chamado de Núcleo de Teatro e a atender crianças e jovens entre 07 e 21 anos, integrantes de família com baixa renda e estudantes de escolas públicas de Campos do Jordão. Com o intuito de oferecer formação artística aos jovens do município, o Núcleo oferece uma grade curricular impecável com aulas de canto, dança, sapateado, teatro e técnica circenses, além de disciplinas teóricas sobre artes cênicas.

A intensa rotina de aulas incentiva o progresso dos alunos e os ensinamentos dentro do Núcleo de Teatro contribuem para o incrível desempenho das crianças e jovens jordanenses nos palcos.

Com seu progresso e independência, o programa deu vida a espetáculos incríveis ao longo dos anos, transmitindo magia a enredos surpreendentes, cheios de emoção. As peças, por muitas vezes, foram destaques na mídia regional e nacional, conquistando ainda mais o interesse do público e de jovens que, encantados pelas apresentações, ansiavam em fazer parte desse projeto transformador.

Com o tempo, as atuações dos jovens talentos adquiriram reconhecimento, fruto da evolução dos alunos que passou a ser nítida durante a exibição dos espetáculos. No início, a utilização de backing vocal era indispensável para o desenvolvimento da peça, o que acabou dispensada na última edição de O Gran Circo Romanni, em que o desempenho dos alunos foi suficiente para conquistar longos aplausos da plateia.

Em 2019, a superprodução Além do Ar – Um musical inspirado em Santos Dumont, movimentou a cidade mais uma vez, com duas semanas de apresentações que lotaram o Auditório Claudio Santoro com cerca de 3.500 pessoas em sete sessões.

A história cheia de emoção também demonstrou todo o crescimento do Núcleo de Teatro, que teve seu espetáculo aplaudido por moradores da região, turistas e artistas referências do teatro musical no país, entre eles Alessandra Maestrini, Ivan Parente e Osmar Silveira, o vice-presidente do Instituto Alberto Santos Dumont, Ricardo Magalhães, e representantes de 14 veículos da imprensa cultural e especializada de São Paulo, que puderam vivenciar uma experiência completa de imersão.

Na trama, cinco atores interpretaram o mineiro visionário da aviação, Cássio Scapin, André Torquato, Raí Palma, Francisco Arruda e Davi Navarro. O espetáculo contou ainda com a atriz convidada Mira Haar, e outros nomes talentosos da cena teatral paulistana, como Felipe Carvalhido, Pedro Arrais, Dante Paccola, Thiago Claro França e Giselle Tigre.

O elenco desta superprodução contou com 42 crianças e jovens da Fundação Lia Maria Aguiar, 150 pessoas na produção, 14 canções originais e 250 figurinos exclusivos para o espetáculo.

Tudo isso reflete uma evolução surpreendente e memorável, em constante progresso, que proporciona aos alunos da FLMA um preparo de excelência para a carreira profissional, além de levar muita emoção e arte para a população jordanense e visitantes.